Aviso Agricola Dão Nº9/19

Visagricola > Boletins Agricolas > Boletins Agricolas > Aviso Agricola Dão Nº9/19

VINHA

Mildio

Devido à instabilidade do tempo e à previsão de chuva pelo Instituto Português do Mar e da Atmosfera, aconselhamos a realização de um tratamento.

Oídio

Continue a manter a vinha protegida pois esta encontra-se numa fase de grande sensibilidade à doença.
Nota: consulte as listas de produtos já enviadas e opte por produtos que combatam simultaneamente as doenças visadas.

 

MACIEIRA

Pedrado

Face ao risco de desenvolvimento de manchas primárias e secundárias, aconselhamos a realização de tratamento com um produto de ação preventiva.

Bichado-da-Fruta

As capturas de adultos nos nossos Postos de Observação Biológica (POB´s) continuam elevadas e já foram observados frutos perfurados. Mantenha o pomar sob vigilância e observe 20 frutos em 50 árvores. Renove tratamento se contabilizar 5 a 10 frutos atacados.

 

CEREJEIRA

Mosca da Cereja

Já foram intercetados adultos de mosca de cereja nas armadilhas instaladas nos Postos de Observação Biológica (POB´s). Caso pretenda proteger as variedades de maturação tardia, deve respeitar as doses recomendadas e o intervalo de segurança.
Nota: se observar a presença de piolhos nas cerejeiras, deve optar por um uma substância que tenha eficácia para ambas as pragas.

 

CITRINOS

Piolho verde e Piolho cinzento

Recomendamos a realização da estimativa do risco observando 100 rebentos ao acaso (2 rebentos em 50 árvores). Apenas se justifica a realização de tratamento se atingir o Nível Económico de Ataque. No caso do Piolho verde é de 5 a 10% de rebentos ocupados e no Piolho cinzento de 25 a 30% de rebentos ocupados.

Piolho negro (Toxoptera citricidus)

Este piolho distingue-se por apresentar uma cor negra brilhante e foi detetado, em anos anteriores, na freguesia de Castelões (Tondela) e na freguesia de Valadares (S. Pedro do Sul). Este inseto é responsável pela transmissão do Vírus da Tristeza dos Citrinos, para além dos estragos que provoca diretamente, em particular, a diminuição do vigor das plantas. Aconselhamos vigilância dos citrinos nas freguesias visadas e caso detete a sua presença é obrigatório por lei efetuar um tratamento.

 

PEQUENOS FRUTOS

Drosófila da asa manchada

As elevadas temperaturas verificadas, até à data, não foram favoráveis à atividade da praga. Contudo a humidade e descida de temperatura irão promover um aumento da sua atividade. Aconselhamos que mantenha as armadilhas de monitorização sob vigilância e, caso ainda não tenha reforçado o numero de iscos, deve promover a sua instalação. Acompanhe a maturação das variedades e mantenha as parcelas limpas. Coloque os frutos estragados num saco preto ou bidão que, após fechados, devem ser expostos ao sol durante 4 a 5 dias. Só depois deste procedimento deve despejar o conteúdo para uma cova e cobrir com mais de 50cm de terra. Se proceder a tratamento, respeite as condições de utilização, o intervalo de segurança e numero máximo de tratamentos por ciclo cultural. Encontram-se autorizadas as substancias ativas: espinetorame (IS–3 dias), acetamiprida (IS–7 dias) e lambda-cialotrina (IS–7dias).

Os insetos auxiliares contribuem para a diminuição da população das pragas e, em parceria com os polinizadores, são a garantia da biodiversidade nas culturas. Opte por produtos fitofarmacêuticos o menos tóxico possível para estes insetos.

 

Consulte o Boletim no Serviço Nacional de Avisos Agricolas: Ainda não disponivel

Fonte: Estação de Avisos do Dão